24 junho, 2012

amanhecer



Ontem acordei cedo como já vem sendo meu hábito e fui abraçar o amanhecer numa caminhada junto ao mar. Apesar do  cenário me ser familiar ainda não tinha reparado que verão já se deitava no areal . O mar parecia balancear uma dança contente por corpos sedentes se esticarem na areia à procura de um sol que se estendia solto no tempo.

Olhei em volta e vi que havia vida numa praia outrora deserta, uma primavera  que dançava na areia, uma vida que   corria, a chuva parece ter passado. O inverno adormeceu e com ele a solidão de cada anoitecer morreu em cada amanhecer. O verão tinha chegado e com ele a vida, o movimento a alegria.

Olhei para dentro de mim e senti que o inverno tinha  partido, a primavera floriu num jardim envelhecido, a chuva feita lágrimas secou num verão ainda por inventar… olhei para mim e vi um mar azul , o sol no horizonte que me leva acreditar que um novo jardim volta a florir .

A solidão soltou-se no Vento Norte e anda por aí solto e sem rumo no deserto que atravessei , na tempestade que me derrubou. Sem o tempo agreste que um dia me envolveu no sua dor faço a (re)construção de cada canto e recanto de um Ser que volta acreditar que depois do inverno vem a primavera e com ela o sol brilha e um novo jardim há-de florir.

Às vezes estamos tão empenhados em ver a chuva cair que nos esquecemos de ver que afinal o sol já brilha e que o frio abrandou ...e podemos viver tudo que ainda não vivemos!

um abraço tulipa

3 comentários:

Che. disse...

acreditar sempre. deve ser o segredo!
que o sol te abrace forte.
um abraço.

Che. disse...

acreditar sempre. deve ser o segredo!
que o sol te abrace forte.

abraço.

Sonhadora disse...

Minha querida

Gostei muito deste texto...gostei de vislumbrar uma Primavera a renascer em ti...que seja de belas rosas esse tempo renovado.

Um beijinho com carinho
Sonhadora