17 março, 2012

uma vida...




De repente a solidão abraça-me na noite fria
Deita-se a meu lado, caminha a meu passo
Tento travar o seu avanço na linha da vida
Procuro no passado canções outrora vividas.

No livro chamado vida, procuro páginas soltas
De momentos de alegria, de sorrisos abertos
Em que se a tristeza se deitava ao vento
Se deixava ir solta no tempo e no caminho.

Procurei nos detalhes escondidos do livro vida
O valor de um sorriso sincero, de um amor
Sem exigências nem contornos traçados
Apenas o sabor de um amor vivido e desejado.



A música envolve-me na construção de sonhos
De um futuro incerto de uma vida delineada
Na vontade, no querer, no desejo, no amor
Onde o verbo amar quero apenas conjugar.
No tempo presente...


um abraço tulipa

05 março, 2012

Pior que a saudade...

Pior que a saudade
É o silêncio rasgado no peito
À distância de um abraço.
Pior que a saudade,
É a tormenta do querer e não querer
A frieza do desejo
A incerteza do sentir
Que invade o pensamento
E vagueia solto à procura de ti.
Sem nada  encontrar
Apenas o vazio do esperar.

Pior que a  saudade
Era não te ter encontrado
Não te ter sentido e desejado
Não te ter olhado e abraçado.
Pior que a saudade
É arrumar a tristeza
Que se cravou no meu olhar
Arrumar o  nada que vive a meu lado
Arrumar a incerteza que vagueia solta
Abafando o teu nome no meu peito.

Pior que a  saudade,
É lembrar que já te esqueci!
Pior que a saudade
É  sentir que não posso  ter saudade!
Pior que ter saudade é não ter nada para sentir saudade.
um abraço tulipa