02 dezembro, 2011

Instante presente

Viver o instante presente…

A vida é aquilo que acontece enquanto fazemos planos para o futuro”

(John Lennon)



            Não há passado nem futuro. O que tu fazes é sempre feito aqui e agora. O instante é o único lugar da experiência em que a vida pode ser agarrada, experimentada e sentida. O passado e o futuro são fantasmas e são tão inconsistentes como  as mnhãs de nevoeiro. Se quisermos mudar a nossa vida temos que aprender a vivê-la instante a instante, não é fácil, todos sabemos que não!
A dificuldade é conseguirmos afastar o passado e não tentar inventar o futuro! Como se ele estivesse nas nossa mãos! A única coisa que temos entre mãos é o instante presente! Temos de aceitar o momento e saber fazer nossas escolhas reflectindo sobre elas de uma forma espontânea e não de uma forma programada. Nem sempre conseguimos agir de uma forma natural, os medos sobrevoam a nossa mente!

            Para agarrarmos o instante temos de abrir o nosso coração. Deixá-lo entrar, mesmo que esse instante esteja a quilómetros de distância. O que conta é o que vai no nosso interior, o que sentimos, queremos ou desejamos e o que fazemos para chegar ao depois!

            Podemos utilizar o instante como uma porta para entrarmos no tempo. Tudo é possível! Reconciliamo-nos com o passado, revivemos momentos de infância, o primeiro dia de escola, o nosso boneco preferido, o primeiro beijo… não como uma divagação pouco sólida mas como se fosse agora! Neste instante voltamos a ser crianças, voltei àquela escola, ao primeiro dia de aulas…! Neste instante podemos abrir todas as portas, tudo se passa no mesmo lugar, no mesmo tempo, no mesmo momento. Estamos realmente lá, e lá é aqui e agora.

            Como será o amanhã? Vivemo-lo como se já estivesse realmente a acontecer, embora, o amanhã possa não acontecer exactamente como o que estamos a planear.

Mas tudo se passa neste momento, o regresso ao passado, a viagem até ao futuro!

A forma como fizermos esta viagem pode-nos livrar de algumas nostalgias e encarar o futuro como algo real.

            Quantos anos da nossa vida não perdemos com indecisões, medos ou incertezas? Não conseguimos viver o agora porque estamos presos a um passado? Vivemos no passado! No que já fomos, no que já tivemos.

            Viver o presente exige uma grande atenção às coisas simples! A um sorriso, a uma brincadeira de criança, a um livro que se lê com prazer e uma música que se ouve e parece escrita para nós!

            Se queremos não ter medo do tempo e da morte, temos que visualizar a vida como um círculo sem começo nem fim. O momento tem de ser encarado como um ponto que indica ao mesmo tempo o começo e o fim!

            Queixamo-nos da incompreensão dos outros, da solidão, da falta de amor. Tudo  isto  nos leva a  acreditar que o amanhã será melhor, mas o amanhã não será mais que um reflexo do agora ,  da nossa força em tornar um sonho numa realidade!

 Se aprendermos a não deixar escapar o instante como um grão de areia fina entre os dedos, as respostas serão dadas momento a momento, instante a instante!

            Se nos limitarmos a observar o mar e nunca mergulharmos nele, nunca saberemos como é dar um mergulho, sentir a água a escorrer-nos pelo corpo! Se não mergulharmos nesse instante em que observamos o mar, talvez o percamos de vista para sempre!

            Vivam o presente
um beijo
tulipa






1 comentário:

elvira carvalho disse...

Que texto bonito. Tinha acabado de escrever num comentário que a humanidade não tem presente. Vive encarcerada entre as recordações do passado e o temor do futuro desconhecido. E chego aqui e encontro este belo texto.
Um abraço