11 setembro, 2010

Perdi


Perdemo-nos nos caminhos da vida

Eu perdi o teu sorriso, o teu abraço
Os pássaros deixaram de voar
O mar silenciou o seu balancear
Ao ver o nosso amor perdido
Nas areias finas da praia deserta.



Eu perdi, tu perdeste, nós perdemos
Um passado construido no céu azul
Como dois pássaros loucos
Que voavam sem medo do tempo
Mas o céu foi ficando cinzento
Nem sempre o amor vence
Perdemos-nos nas palavras
Que não dissemos e calámos
Nas palavras que dissémos e queriamos calar.


Eu perdi o que julgava ser eterno
Mas não podemos reatar o que perdemos
Ficou   guardado no meu coração
Tivémos passado, não temos presente
Fcaram as recordações do teu sorriso
Ficaram as marcas das dores de um amor
Que deixámos morrer nas rotinas da vida.
Um página cheia de retalhos eu virei
Num futuro incerto sem rumo ou direcção.

 
um abraço tulipa

6 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida
Como o teu poema me recordou de mim.
Fica no tempo o que não podemos ter.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

RETIRO do ÉDEN disse...

Um poema muito belo cheio de sentimentos.
Gostei muitíssimo. Por vezes assim é...como se vai construindo a perda e o amor não chega para fazer perdurar.
É bom ficar-se assim...sem rancores, ódios e raivas...que só nos prejudicam e ao "outro/a".
Forte abraço e parabéns pela maturidade demonstrada.
Mer

Pedrasnuas disse...

ÀS VEZES ACONTECE AS PESSOAS SE PERDEREM UMA À OUTRA...TALVEZ NADA SEJA ETERNO...UM DIA TUDO ACABA...UMA PÁGINA QUE VIRA PARA DAR LUGAR A UM NOVO CAPÍTULO...

HÁ SEMPRE UM CAMINHO...HÁS-DE ENCONTRÁ-LO...

UM ABRAÇO

Lilá(s) disse...

Que pena chegarmos á conclusão que um dia tudo acaba...mas há sempre o começar de novo, e aí acho que vale a pena.
Bjs

Apenas eu disse...

Tão profundo este teu poema Tulipa, talvez também venha de encontro ao que eu sinto agora. aquela sensação de perder, de me perder, de já me ter perdido e ter percebido o porquê...
Mas é bom virar a página.
gostei mesmo muito deste poema.

um grande beijinho

Maria disse...

Amiga, um poema tão cheio de sentimento, vindo da fundo da alma.
O amor devia ser eterno, mas nem sempre isso acontece e quando a chama se apaga, ficam as recordações, mas o nunca deve terminar é a esperança de que talvez Amanhã outra chama de amor surgirá, e virá aquecer de novo o nosso coração, quem sabe desta vez será até á eternidade.
Bom fim de semana
bjs do tamanho do infinito
Maria