06 junho, 2010

não venhas hoje

Não venhas hoje


Encontrarias o vazio
Esculpido em pedra
Fria e ausente
Um vazio deitado ao vento.
A minha boca secou
Na amargura
No silêncio
As minhas mãos
Irtas sem vida
Sem força para te abraçar
Sem força para te enrolar
O meu corpo despido
Ausente de vida
Ausente de carinho
De palavras de amor.
Não venhas hoje
Porque hoje não existo
Vivo num tempo por inventar
Num mundo por mim criado
Numa jaula feita de aço
Frio e inquebrável.
Não venhas hoje
Só verias o invisivel
Num corpo inactivo
Sem um sorriso nos lábios
Feito de palavras silenciadas
Num mundo apenas meu.
Não venhas hoje...

um abraço tulipa

9 comentários:

rainbow disse...

Bonito!

Abraço

Sonhadora disse...

Minha querida
Como esse poema fala por mim...Lindo e triste.

beijinhos
Sonhadora

RETIRO do ÉDEN disse...

Lindo poema e muito sofrido.
Amanhã é outro dia de DEUS.
Bjs.
Mer

Valéria Gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lilá(s) disse...

Que lindo poema! escreve mais, hoje amanhã e sempre...
Bjs

Secreta disse...

Se escolher não vir... é escolher deixar ao abandono , ao invés de tentar quebrar todo esse gelo...
Beijito.

Apenas eu disse...

este poema de todos os que li, por ti escritos é sem dúvida aquele que me arrepiou a pele.
porque ao ler-te senti que as palavras sairam-te do coração e escorram pelos dedos, numa perfeição mesmo que essa perfeição seja triste.
mas precisamos do triste para dar valor ao alegre.

um beijo Tulipa.

Maria disse...

Querida amiga, que poema tão lindo mas tão triste.
Todos temos momentos de tristeza e dor, o importante é acreditarmos que Amanhã tudo será melhor, e que estes ventos que agora nos tentam derrubar, irão passar e o bom tempo vai chegar.
A esperança nunca deve morrer no nosso coração.

bjs do tamanho do infinito
Maria

AC disse...

talvez se ele viesse hoje as palavras não ficassem silenciadas...