13 setembro, 2009

Meu amor...

Confesso que às vezes não sei lidar com a tua agitação, com o teu pedido constante de atenção…com a tua mudança constante de actividades…
Vives constantemente a desafiar o mundo…
Confesso que me sinto muitas vezes incapaz de lidar com a tua dificuldade em te concentrares, em respeitar a tua vez… em nunca te calares …
Amanhã inicias uma nova etapa na tua vida…vais para a escola dos meninos grandes…olho para ti tão agitado, tão inseguro, tão infantil, com tanta dificuldade na articulação de palavras…tenho medo que não sejas capaz de dar respostas às exigências da sociedade…tu bem dizes que não queres crescer! Lá terás as tuas razões!
De manhã e quando estás sobre o efeito da medicação (que cada vez) é mais curto…ficas apático, até ausente…depois viras um verdadeiro “ El Nino” como vi há dias escrito numa revista…
Leio…pesquiso…apoio-te …procuro as ajudas que acho que precisas de acordo com as minhas possibilidades …mas tudo me faz ficar mais preocupada com o teu futuro…
Às vezes é tão difícil manter a calma…lidar contigo com determinação mas sem gritos ou agitação que em nada ajudam ao teu comportamento já descontrolado…
Este fim-de-semana foi horrível…à noite nunca tens sono…o mundo parece ser o teu limite…e o equilíbrio familiar é muitas vezes abalado pelo teu comportamento…
Sabes filho, eu estarei sempre aqui, pronta para te ajudar e procurar ajuda como tenho feito até hoje…mas às vezes sinto-me tão cansada…que não sei se vou conseguir continuar-te apoiar-te!
Amanhã começas uma nova etapa na tua vida, infelizmente não te poderei acompanhar porque professora não pode ser mãe …estarei noutro lugar a ouvir os anseios, medos…de outros pais que também levam os filhos à escola pela primeira vez…a ti não te poderei acompanhar…
Filho, amo-te muito…mas esgotas-me tanto…que ás vezes tenho medo de não estar a ser correcta contigo…de estar a falhar como mãe…
Maldita hiperactividade, défice de atenção…que como tu dizes tantas vezes….” A minha cabeça não pára…”
Vou te amar para sempre e estar sempre ao teu lado…nem que o teu futuro não seja aquele com que sonhei…
Agora olhei para ti, estás  a tentar acalmar-te no sofá com um ar tão sereno no sofá , os fones bem altos…não sei se vencido pelo cansaço, mas com um olhar tão doce e tão meigo, como também só tu sabes ser!
Mas sei que estás acordado…aliás já ditaste as tuas leis…
Boa caminhada nesta tua nova aventura…vou tentar estar sempre presente nem que seja para te amparar nas quedas…
um abraço
tulipa

12 comentários:

a disse...

Essa caminhada contigo ao lado será reconfortante para ele.
Mãe é isso mesmo. É estar lá mesmo depois de esgotada.

Anaf disse...

Tulipa, também eu senti medos e angustias quando o meu filho entrou para a escola,também eu me questionei em relação ao meu papel de mãe. Uma grande amiga escreveu-me umas palavras que me confortaram e vou aqui reproduzi-las na esperança que tem dêem alento a ti também!

"Uma mãe suficientemente boa é o contrario de perfeita; é alguém que acalma e aconchega, embala e encanta, faz birras e resmunga, mas é sobretudo uma boa mãe.
É nos momentos em que lêem os olhos e interpretam a "alma" dos seus filhos que fazem com que a comunhão limpe todas as pequenas asneiras que só as pessoas que se deixam educar pelos filhos são capazes.
As outras, que nunca se enganam e raramente têm dúvidas é que deixam feridas inultrapassáveis no crescimento das crianças. Ter certezas como estas impedem que se olhe nos olhos das crianças e que se entre em verdadeira sintonia com elas, sendo estes, afinal os momentos inesquecíveis nas nossas vidas e nas dos nossos filhos."

Depois de ler este teu post percebi que és sem duvida uma mãe suficientemente boa!

Beijinhos e força...

Pedrasnuas disse...

NÃO EXISTEM MÃES PERFEITAS...SE PROCURAS AJUDA...SE TENTAS PESQUISAR...SE TENTAS SABER,QUESTIONAR...É MUITO BOM . NÃO É FÁCIL...MAS FAZES O QUE É POSSÍVEL E O QUE TE É PERMITIDO. SE FALHAS ELE HÁ-DE COMPREENDER E PERDOAR ...E TU TAMBÉM TENS DE TE PERDOAR A TI PRÓPRIA ...ERRAR É HUMANO.IMPORTA CORRIGIR!!!

ABRAÇO E MUITA CORAGEM

O outro lado do espelho disse...

Texto eternecedor.

Quando nos egostamos, há que recuperar energias, para conseguirmos estar e ser. Muito mais neste caso mais exigente.
Muita força!

Lilá(s) disse...

Hiperactividade, défice de atenção, palavras e casos que me acompanham todos os dias, com amor e dedicação tudo se consegue e uma mãe tem sempre força.
Força
bjs

Sara disse...

Amiga Tulipa,

Como me identifiquei com este seu texto. Sou mãe de um menino pequeno e também muitos desses medos me assaltam o coração. No entanto, ambas sabemos como é importante estarmos presentes.

É tentar sempre fazer o nosso melhor e esperar que as coisas corram bem.

Desejo-lhe para si e para os seus tudo o que desejo para mim. Bjs

Secreta disse...

Nunca duvides que as tuas forças aparecem sempre e quando menos esperares! O Amor de Mãe não tem limites!
Desejo-te muita força e muita coragem.
Um beijo em ti.

clic disse...

És mãe de corpo inteiro e alma também, o resto faz ele!... :)

Fernanda disse...

O importante é Ser Mãe...
basta Ser a Mãe...para tudo funcionar,...mesmo com todas as falhas que existem...:)
O importante, continua sempre a ser, saber, Ser a Mãe...


Um abraço

saudade disse...

Mãe tem forças que a propria desconhece, vive pelos filhos e para os filhos, nem que seja como dizes para amparar nas quedas...
Boa Sorte para ti e para teu filho.
Saudade

Jacarée disse...

MÃE!
Mulher especial, está sempre presente.
É uma fortaleza,
protege , ajuda em todos os obstáculos.

RETIRO do ÉDEN disse...

Querida MÃE,

Poderia investigar na NET "Crianças ÍNDIGO/CRISTAL".

Poderá ajudar a compreender e aprender a lidar, para o caso do seu menino se encaixar nesta classificação.

No entanto grude-se a JESUS e MARIA e a tarefa será mais leve.

Que DEUS lhe dê a força mecessária para tamanha tormenta/preocupação.

Desejo-lhe tudo a melhorar do fundo do meu coração.

Fiquem com DEUS nunca deixe de ter Fé.

Bjs.
Mer