18 agosto, 2009

as pessoas são como livros...




As pessoas que passam pela nossa vida são como livros, em especial aquelas que acabaram por deixar marcas no folhear do conhecimento, marcas de amizade, de carinho, de amor, ou até aquelas que não tivemos tempo de ler até ao fim, fica sempre a dúvida de como seria o resto do livro, o fim das personagens, as histórias vividas e sonhadas…
Há livros grandes, profundos, superficiais, de humor, de medo…logo temos de os aprender a ler e a distinguir as sensações que nos provocam.
Alguns lemos e arrumámos na prateleira, não fizeram história ou tivemos medo do fim e abandonámos a meio, outros lemos até ao fim e provocaram mágoa, tristeza, dor…mas esses jamais serão esquecidos…mesmo que nunca lhe voltemos a tocar, mas há momentos em que vêm à memória como uma avalanche de emoções e lembranças…numa mistura de sentimentos…
Há livros que têm um cantinho especial na estante, mesmo que alguém os tire do lugar nunca lhe perdemos o rumo, ou pelo menos conhecemos o seu conteúdo e com sensibilidade recordamos cada página, cada momento, porque nos fizeram rir, sonhar, acreditar, fizeram-nos sentir tão bem ao lê-los…basta percorrê-los com um olhar…são livros que deram alegria à vida, cheios de histórias e recordações…embora no fim haja um sabor de tristeza, porque a história não terminou como desejámos…
Há os livros que nos acompanham para todo o lado, acompanham-nos no quarto, em cada passeio, em cada momento de espera ou ansiedade…são os companheiros de uma vida , ou momentos …
Há livros que jamais poderão ser recuperados, perderam-se nos caminhos da vida, só pode ser recordados…como uma ténue lembrança, mas dificilmente voltaram a ser relidos…
Há pessoas que se apegam apenas a um livro ou dois na na vida, tem medo de folhear outros, com medo de conhecer outros mundos, outras páginas outras cores, outras histórias, outros idiomas, outros sentires, outras formas de ver a vida, outras paixões…então acomodam-se e ficam sempre a folhear as mesmas páginas gastas e entristecidas pelo tempo…que já não dão alegria, nem paixão ao serem lidas…mas têm medo da mudança…a mudança provoca dúvida…uma dúvida que muitos têm medo de viver….
O livro que agora lemos é o livro da vida, conhecemos partes da história, as personagens, os locais da acção, as lutas, os sonhos, os amores, as vitórias e derrotas…mas não sabemos o fim...nem adianta tentar avançar umas páginas porque tudo é tão incerto…tudo muda de repente…é um livro ainda aberto…que além de ser lido, também é escrito…com sorrisos, lágrimas, medos, vitórias e derrotas, amores e perdas…até que um dia parece o fim dos quais fomos autores…mas tantas vezes de uma forma involuntária…era tão diferente o fim desejado…mas perdemo-nos nos livros que lemos e não lemos… e o livro terminou com a sensação que tanto ficou por viver…
Entretanto li mais um livro que irá ficar retido na memória “ Toque de Veludo” um livro de histórias proibidas mas vividas, o primeiro beijo, o primeiro toque, o primeiro abraço, o medo, as juras…e tal como na vida…nem tudo é para sempre…. Mas há sempre outros livros que acabam por se abrir mesmo depois de muito sofrimento… e outros que ficaram entreabertos num tempo infinito…acabam por se fechar às vezes de forma inesperada.
Neste momento ainda não ando a ler nenhum novo livro, falta de tempo para ir comprar.
Um abraço

Tulipa

Algarve, 11 / 08/09

11.15


7 comentários:

Lilá(s) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
NAFTAMOR // Melhoral disse...

olá

vá lá foram só 17 dias!!!

Bom regresso
e
Boas leituras, menina que lê!!!

Um Beijo

RETIRO do ÉDEN disse...

Amiga,

Gostei tanto, tanto... está muito bem elaborado e descrito...tal qual... parecia um filme...a vida é mesmo assim.

Parabéns, também quero agradecer a honra da sua visita e comentário pelo retirito.

Abraço
Mer

Tenha uma excelente semana em Deus nosso Pai.

Lilá(s) disse...

E neste leitura encantada me perdi!
Bjs

Apenas eu disse...

Olá Tulipa! já regressamos :)

As pessoas são como livros, adorei esta tua reflexão, e não é que são mesmo?

cada página um dia, cada paragrafo um momento.

gostei mesmo.

um beijo Tulipa

Maria Tuga disse...

Análise muito bem escrita e bonita. Fiquei interessada em ler "Veludo de seda". Procurei na net e não encontrei. Autor, editor??

RETIRO do ÉDEN disse...

Um excelente fds.
Desejamos com carinho.
Mer