26 julho, 2009

Mãos vazias...


É muito triste estender as mãos vazias e não receber nada,

Mais triste, porém, é estender as mãos cheias,

e não ter ninguém para recebê-las..." ( Omar Khaayyam)


Ofereço as minhas...

Tulipa

20 julho, 2009

quando te sentires só...


Quando te sentiras perdida…
Quando te sentires perdida no silêncio da noite, olha para as estrelas e tenta encontrar-me.
Quando, ao anoitecer, as folhas começarem a dormir para respirarem na solidão da noite, recebe o seu perfume do orvalho da madrugada porque é uma lágrima minha…
Quando a tarde arrefecer mesmo no calor do Sol e o vento espalhar a saudade…deixa-a entrar dentro de ti…e solta a tua saudade para eu a sentir.
Quando as manhãs chegarem brilhantes ou escuras e com elas a solidão, o vazio, uma lágrima deixa-a morrer lentamente de saudade por mim.
Quando estiveres triste ou deprimida permite que eu esteja em teus pensamentos …como tu estás nos meus…
Quando as palavras saírem que nem flechas sufocas - as no teu coração para que não saiam que nem flechas que magoam e fazem doer…
Vai olhar o infinito e mais além…perde o medo…deixa o tempo acontecer…deixa o amor ser vivido sem amarras ou dúvidas….deixa tudo acontecer devagar …num namoro sem pressa… num namoro reconstruído …. Pedra a pedra…degrau a degrau como se tudo estivesse recomeçando…
Quando te sentires só deixa me acarinhar o teu rosto, entrelaçar nos teus dedos…e ficarmos em silêncio…ou dialogar das mágoas que sentimos…e que persistem em persegui-nos…num afastamento que não queremos…
Olha o silêncio da noite e pensa em mim…
um abraço
tulipa
Um beijo para ti...

13 julho, 2009

uma árvore despida...

( Castelo Rodrigo )

Uma árvore despida
Perdida num recanto
De um paraíso perdido
Num mundo por inventar
Num mundo por colorir!

Seus braços parados
Sem força para balancear
Seus frutos há muito que
Partiram e a deixaram na
Solidão do ser, do querer.

O seu troco hirto
Mantém de pé um sonho
Perdido, há muito esquecido
Nos ramos sofridos,
Pela solidão da dor…
Uma árvore morre ..
Sempre de pé! !!!

um abraço
tulipa

05 julho, 2009

As tormentas...


Quando o mar se veste de vermelho
E descansa das tormentas do dia...
Recolhe ao silêncio
De quem o quer o ouvir...
Porque será que
não me escuta
Ele?
Um abraço
Tulipa