04 junho, 2009

um banco vazio...





O Sol esconde-se atrás do silêncio das árvores que bailam ao som do vento, um banco vazio,
na solidão do olhar cruzo o horizonte,
ouço o silêncio da solidão na escuridão macia do meu coração.

No silêncio e diante de um banco vazio, chamo por ti…
e tu como por magia surges do nada… sentas-te comigo e nele ouvimos o silêncio das nossas palavras…
Ficarmos assim , sem pressa de partir , de mãos dadas, até o Sol se deitar e a Lua nos encantar.


Tenho saudades de sentar num banco vazio e trocar cumplicidades , olhares e sorrisos….

Tenho saudades de ter tempo para ficar só o horizonte sem pressas...

Num silêncio meu e teu....


um abraço

tulipa

12 comentários:

fiel.jardineira disse...

Também eu tenho saudades disso... Revi-me.
Bjs

clic disse...

E que tal começarmos a fazer as coisas que nos apetece?!... :)

Smile disse...

Lindo o teu post :-)
Um sorriso para ti
Bjs

Madalena disse...

Tenho a sensação de ter vivido isso.

Somos todos diferentes mas muito parecidos. :)

Bem escrito.

Joana * disse...

As vezes o silêncio preenche uma vida.

E é bom quando é assim !

Porque os sentimentos não precisam de palavras, pois os olhares dizem tudo...

Preenche sempre esse teu jardim, com todas as cores *

Um abraço Tulipa.

sarasvati disse...

No silêncio de um banco vazio a História cresce e se refaz.

Ler disse...

Como tenho saudades de olhar o horizonte de mãos dadas...

Beijinhos

Ler disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedrasnuas disse...

ESSA CUMPLICIDADE É URGENTE... .INTERROMPE O TEU TEMPO ,ESSAS TAREFAS IMPORTANTE ,EMPURRA-AS PARA O LADO E FAZ ISSO ,PORQUE SE NÃO O FIZERES AGORA UM DIA PODERÁ SER TARDE DEMAIS!!!

BEIJO

Cöllybry disse...

A cumplicidade é a força do amor...


|)’’()
| Ö,)
|),”
|Terno beijo


ölhår_Îñðîscrëtö...Å ¢µ®¡ö§¡dädë

Carla disse...

há silêncios que dizem tanto...

dizer-te também do meu livro...In-finitos sentires que vão ser desenhados em papel. O lançamento é no próximo dia 27 de Junho, às 16 horas na Biblioteca de Valongo...se puderes aparece

beijo

alma disse...

A saudade é doce quando não magoa.