30 abril, 2009

O sol de amanhã...


Dizem que amanhã o sol vai voltar a brilhar,

Gostava que ele voltasse a brilhar no meu rosto,

de olhos apagados e cansados
de o agrrar na minha mão
e não mais o deixar fugir...


Gostava que ele voltasse a brilhar no teu rosto

cansado e saturado da vida.


Gostava de voltar a apagar o cansaço

E caminhar sem destino ou direcção

Na luz do dia...


Não me preocupar com a falta de tempo

Apenas deixar o tempo correr

E não o deixar marcar o meu rosto

Com a marca da vida que corre

do cansaço que se instala

Do sorriso sem brilho...


Um abraço especial para todas as mães

Um abraço especial para todas as mães que não o são

mas que aprenderam a ser por amor!


Um abraço a todas as mães que tiveram a coragem de oferecer AMOR aos seus filhos contra todos os padrões ou regras....


 



um abraço tulipa

19 abril, 2009

estão a crescer...




Os vocês pés estão crescidos, por vezes os meus já não alcançam os vossos...começam as diferenças de querer, de vontades…
Tu estás na chamada pré-adolescência (no meu tempo essa designação não existia) queres te soltar das amarras, choras pelas primeiras injustiças da vida, pelas primeiras rejeições, calas os medos e os receios… que tento adivinhar…respondes muitas vezes como se fosses o dono da verdade e de toda a sabedoria…mas continua a ser o meu colo que procuras quando te sentes magoado e ansioso com a vida, embora nem sempre o admitas.
Estás a deixar crescer o cabelo, os teus olhos vivos, a tua determinação, o teu sorriso faz com que toda gente te ache bonito…
Tu mais pequeno, mais problemático, simpático, reguila…faz de ti um miúdo popular que cativa não tanto pela beleza mas pelo ar reguila e por as palavras ainda mal dita apesar da idade…muito teimoso…habilidoso e até já um pouco maroto… às vezes já tenho dificuldade em vos separar quando se pegam em guerras de irmãos…
No sábado senti que estavam mesmo a crescer, que os nossos caminhos, já nem sempre se cruzam…foram ao primeiro espectáculo “ sozinhos” foram ver as Just Girls com os “ primos mais velhos" e nós fomos vos levar e buscar…apesar do frio do cansaço, que sentia tive que esperar que o concerto terminasse para ver alegria no vosso rosto…os comentários… e alegria de terem se soltado…
Às vezes olho para vocês e vejo que cada dia que passa os vossos pés crescem mais, as vossas mãos soltam-se já não querem a minha, só a procuram quando vos dói alguma coisa por dentro ou por fora….
Só quero conseguir ver-vos crescer, e sei que cada dia os nossos caminhos vão ficar mais distantes… cada um vai traçar o seu caminho…se pudesse poupava-vos das dores da vida, das desilusões, das tristezas…mas sei que não posso…por isso só quero ficar sempre perto de vocês mesmo que não goste das Just Girls e tenha que estar mesmo agora a ouvir o que filmaste do concerto e ouvir o comentário do mais pequeno…” são todas fines” giras” e quase não levavam roupas…” ya”… rio por dentro…como estão a crescer…nem sei se sinto feliz ou triste…
Um abraço tulipa

14 abril, 2009

a dor ...


A chuva lá fora cai

Cá dentro sinto

uma dor,

uma tristeza,

que nem as gotas da chuva

conseguem lavar.



Que dor é esta?

De onde vem?

Para onde vai?

Quando vai terminar?




Estou cansada

um cansaço

sem controle

acompanho o cair

da chuva com lágrimas

num rosto

triste envelhecido


Que faço?

Para onde vou?

De onde venho?

Parece que nem sei caminhar

a minha cabeça cansada

num mundo perdido...

Será que em vez da chuva

um dia a luz entrará

de novo no meu peito?


Para onde vou nesta dor

que parece não ter fim?

A chuva cai forte...

A dor aperta o peito...

E tenho tanto para fazer.

Onde vou arranjar forças?




um abraço


tulipa

08 abril, 2009

Espero...por ti...


Espero...
Por ti;
No outro lado das quimeras
Onde a realidade
E o sonho
Se entrelaçam
Do outro lado do espelho
Se fantasia com o infinito.

Espero…
Por ti;
No infinito encantado
Na solidão da noite
Iluminada pelo brilho das
Estrelas.

Espero…
Por ti;
Nos trilhos da vida
No tempo que se faz
E desfaz
No que já vivemos
No que ainda vamos viver.

Espero…
Por ti ;
No embalo da noite
Que me acarinha
As memórias mais antigas
Com alegria e saudade.

Espero…
Por ti;
Num mundo que se constrói
E destrói em cada minuto
E um novo mundo
Nasce do nada
Tal como o amor
Nasce sem se saber
Como começou
E quando vai terminar

Espero ...
Por ti;
Vem amor
Eu te aconchego
Na suavidade das minhas palavras
Na ternura do meu abraço
Vem meu amor
Toca na minha mão
Sente a melodia que nos embala
Enxuga as lágrimas dos meus medos
E cansaço
E vamos viver o tempo
Do tempo vivido
Espero;
Por ti;


Se já não voltar antes da Páscoa espero que todos aproveitem estes dias da melhor maneira.

um abraço

tulipa

03 abril, 2009

saudade...


Ontem, estava aqui a tratar de coisas práticas e vi que estavas online, apenas disse “ Olá, tenho saudades tuas e sinto a tua falta!”depois tive que sair, fui com o teu “morado” à terapia da fala…ainda pude ler depois ligo-te, talvez vá demorar muito…talvez vás esquecer…
Depois no caminho revi imagens meias desbotadas das coisas que vivemos, quando eu comia à pressa para vir falar um pouco contigo, quando desabafámos uma com a outra tantas vezes dizíamos em tom de brincadeira “ isto é em OF” tipo um código entre nós… ( queria dizer que as respectivas não podiam saber …!!)
A vida, a distância foi nos afastando… hoje já não trocamos confidências, ainda não conheço a tua casa nova e aos poucos os telefonemas foram rareando e hoje pouco sabemos uma da outra…
Para mim foi importante ter dito o que sentia, porque tantas vezes calamos sentimentos, afectos e temos dificuldade em dizer às pessoas que elas são importantes para nós…que sentimos a sua falta…ficamos sempre à espera que o outro dê o primeiro passo!
Depois o tempo vai passando e já não temos à vontade…parece já nada fazer sentido!
Acho que nunca aprendi a dizer “adeus” a nada na vida…às pessoas que passaram por ela, mesmo que não tenham entrado por completo, aos lugares que vi e estive, às amizades que ficaram esquecidas algures num recanto do tempo….
Ontem consegui dizer que sentia a tua falta…para mim foi importante…como o era a tua amizade, porque contigo conseguia ser eu sem rodeios…sem medos ou máscaras…
Um abraço, gostava que ligasses …às vezes odeio morar longe de algumas das pessoas que fui conhecendo e construindo amizades.
Sinto saudades e a saudade é algo que dói…

um abraço com saudade tulipa