29 março, 2009

o desalinho do vento...


O vento agita-se
Num gemido
Turbulento
Desalinha
Cada rosto
Cada sorriso .
Ouvimos o seu bater
Indiferentes ao seu pedido
Percorro o teu corpo
Com a suavidade
Desalinhando cada traço
Cada gesto
De desejo.
Nem demos pelo anoitecer
Que caiu ao som do vento…
E nas palavras sussurradas…
Para o vento não as ouvir
E as levar para longe
Perdidas por aí...

tulipa

24 março, 2009

mais uma despedida...da vida.


Queria ficar indiferente mas não consigo, parece que a morte anda a chamar os meus amigos , colegas de juventude…com eles ri , chorei , brinquei , aprendi a crescer , a ser mulher.
Depois do meu cunhado ( ou ex ) pouco importa já tive que lidar por duas vezes com o desaparecimento de dois amigos de juventude, primeiro tu I que vivias sempre no limite, alegre , “ Meia doida” como dizíamos. Procuravas sempre alegria, não tinhas tempo para descansar, parar! A vida era para ser vivida de uma forma intensa…um ataque cardíaco (com pouco mais de 40 anos) atraiçoou-te e fez-te parar, de uma forma definitiva. Até nem é comum segundo os especialistas nas mulheres …mas há sempre as excepções! Tu foste um delas!
Ontem, tu M ,meu companheiro para apanharmos o autocarro para irmos para o liceu, , de algumas conversas, farras, muito habilidoso, um pouco tímido, inteligente de quem se esperava um futuro brilhante…. aos 40 anos decidiste que não querias mais viver…a linha de comboio foi a tua escolha.

Deixas um filho ainda pequeno que certamente e apesar de já não viver contigo a tempo inteiro vai sentir a tua falta!
Apetece-me perguntar quem será o próximo? Éramos um grupo grande , tão cheio de vida, energia…mas ao olhar rosto a rosto...fomos muitos os que falhámos na vida… Se calhar queríamos demais! Quatro já partiram: P, G , I e M....a próxima inicial....uma incógnita da vida!
Estou triste…não quero ver mais ninguém dizer adeus à vida…nem ver mais ninguém partir….
Um abraço triste nesta noite quente.
Tulipa

20 março, 2009

passado...


" É indiscutivel, que o passado é apenas um conjunto de memórias

velhas fotografias dum álbum velho".


in Carlos Anastácio " Faça um Upgrade à sua vida"


Será que sempre somos capazes de aceitar isso? Ou as nossas crenças, ilusões, educação fazem-nos agarrar a um passado...morto?
Ou tentamos agarrar o passado para ter vida no presente ....no futuro?




Um Bom fds

Tulipa

15 março, 2009

Tempo para tudo e para nada...


Hoje o dia esteve de sol, apesar de eu ficar embrenhada no trabalho , nas tarefas caseiras e pouco sentir o seu calor acariciar-me o rosto.

Na vida cada vez mais parecemos não ter tempo para nada...falamos sem olhar a pessoa, fechamos-nos num mundo de tarefas....e ainda há dias aconteceu algo terrivel - Um pai esqueceu-se do filho de 9 meses no carro porque só ia pousar a pasta e...porque o chamaram logo para uma reunião , esqueceu-se do filho no carro e quando foi alertado ...já era tarde, tarde demais!

Uma vida... uma familia destruída.... e isto fez-me pensar que às vezes só os " pés " andam no chão! A cabeça vagueia, perde-se em rotinas e mecanizações.

Tantas vezes já passei por situações em que a dor foi tão forte que se fez " um apagão em mim" .Não sabia como ia ou chegava nem recordo muito do que se passou.

Todos tivemos o nosso tempo para nascer, teremos o nosso tempo para morrer, no intervalo temos tempo para plantar e colher aquilo que plantámos.
Há tempo para sentir saudade, para amar, para esquecer, para viver novos amores…para voltar acreditar.
Há tempo para chorar, rir , lamentar, dançar, beber o café da manhã, desenhar no meu imaginário as linhas do passado e do futuro.

Há tempo para ir saltar as pedras do caminho, de encontrar novas pedras, de as vencer, de as derrubar…
Há tempo para abraçar, para brincar, para rir e brincar, para sonhar e perder…e ganhar.
Há tempo para agarrar o tempo , de o guardar e de o jogar fora…
Há tempo para silenciar sentimentos, tempo para falar, tempo para amar, tempo para sofrer, tempo para ter tempo…mesmo sem tempo.
Há tempo para ter tempo, nós é que por vezes não damos tempo ao tempo …temos sempre tanta pressa para viver a vida…e não sabemos esperar…
Não temos tempo para o tempo… e passamos a vida a dizer não temos tempo...e um dia é tarde demais.

Um abraço e tentem arranjar tempo para aqueles que gostam...porque um dia podem ser eles que já não têm tempo para nós....


tulipa


07 março, 2009

um poema ao acaso...




Palavras e mais palavras…


Palavras ditas e inacabadas…
Sorrisos escondidos no verbo amar
Melodia inacabada de um verbo por conjugar
Um abraço apertado no silêncio do medo
Palavras caladas e silenciadas
Na dor do querer, no medo do ter.
Palavras que não saem, num verbo por inventar
Num verbo que não sei conjugar
Num futuro incerto
Num passado do verbo magoar
Das amizades perdidas
Dos enganos do tempo
Dos amores que não vivi
Dos sonhos que esqueci.
Palavras são palavras
Que não as leva o vento.
Ficam guardadas num sempre.
Palavras são doçuras
Num coração magoado
Palavras ditas na raiva
São flechas que matam
Que fazem sangrar uma
Ferida que não se vê.
Palavras e mais palavras
Palavras que não ouvi, que não disse
Palavras que tenho medo, palavras que receio
Palavras que não escuto, palavras que invento
Palavras conjugadas no passado…
Presente e futuro…
Palavras e mais palavras num mundo
Cada vez mais silencioso de afectos
Em que não há tempo nem para uma palavra.



A poesia é uma paixão escolhi este entre dezenas...centenas que tenho e fui perdendo....

Um abraço especial para todas as mulheres...

Tulipa

01 março, 2009

vida ou sobrevivência...


" Se agarrarmos num esqueleto, lhe vestirmos umas roupas,
lhe pusermos uma cabeleireira e lhe pintarmos os lábios,
isso não significa que esse esqueleto tenha vida."
(Carlos Anastácio)
Quantas vezes pensamos se o que temos é VIDA ou uma luta diária pela SOBREVIVÊNCIA!
Será que têm vida os sem abrigo? Os que sofrem maltratos diários? Os que passam fome? Os que estão agarrados a uma cama de hospital?
Os que vêm cada sonho desfeito... o cume da montanha cada vez mais longe?
Tantas vezes se ouve" Que raio de vida é esta"....
O que será que cada um faz com a sua vida? Vida ou sobrevivência....?
Para reflectir...
um abraço
tulipa