16 novembro, 2008

O tempo a envelhecer...


Olho as folhas caídas e secas.
Um amor caído e sufocado
que não resistiu ao envelhecer
do tempo.


Um grito de desespero
foi silenciosamente sufocado
os amores que se vivem.
Não se apagam apenas
caem como as folhas de Outono
envelhecidas por o que se viveu.

Olho a paisagem seca e amarelecida
que chora os dias
em que não acordou.
As noites em que não se entregou
às carícias do orvalho

Se refugiou na solidão
de um quarto vazio
Sem o sabor de um beijo.


O desejo e o impulso contidos
num trago amargo de
orgulho ou tristeza
das palavras que calou
dos abraços que não deu.


Olho a paisagem envelhecida
deixo cair uma lágrima
para limpar a alma ferida
e sofrida.
Liberto a mágoa
do que vivi ,do que quero viver.
Num derradeiro gesto
De acordar os sonhos
adormecidos na eternidade
do tempo envelhecido…

Olho o tempo a envelhecer…
e fico a vaguear no pensamento…


tulipa

9 comentários:

M. disse...

É procurares no meio do Outono ferido algures, uma réstia de folha com o teu nome escrito. Ou uma poesia gravada e só tua.. em cada folha. o pensamento envelhece com dignidade.

Beijo

g disse...

Não deixes que um tempo envelhecido impece a renovação de um novo dia!

Bjs

fiel.jardineira disse...

Há-de chegar a primavera...chega sempre... :)
bjs

kris disse...

por vezes é necessário ver o tempo passar, para chegarmos ao melhor da vida...

beijo

Parapeito disse...

palavras doridas que deixas desprender de ti tal como as folhas que caiem das arvores...mas nao desesperes...
Deixo te um poema de Eugénio de Andrade :
"Caem os sonhos um a um e o sangue estremece.
Caem, e ficam no chão
de quem os morde e os esquece.
Farto de seiva, o dia amanhece..."

Há sempre um novo amanhecer****

NAFTAMOR disse...

Agradecendo a visita te digo em comentário ao "post"--------------------------------------------------

Não é muito mau ter coisa pouca, não ter para onde ir, não ter onde chegar.
É muito bom estar aqui e ter amanhã para viver.

Caramela disse...

Mesmo nos tempos envelhecidos há uma certa beleza/fascinio. E a primavera volta sempre!
Um abraço e boa semana!

P.S. Deixei-te uma surpresa p ser levantada lá no blog.

lisse disse...

O tempo a envelhecer...
Dias por acordar...
Sonhos que morrem, sem tempo de se tornarem lamento, sem deixarem magoa,
no parto de o serem...

Noite feliz
Beijo

Verónica disse...

Mesmo a meio do Outono há sempre folhas verdes e viçosas a germinar.
É preciso saber encontrar!
Gostei