26 setembro, 2008

saudades de ti..

Deitadas lado a lado
De mão dada
Enroscaste – te no meu abraço
Dormitavas em silêncio
Eu olhava os contornos
Do teu rosto
Relembrei momentos passados…
Umas lágrimas caíram
Que secaste com beijos…
Sem perguntar nada…
Sabes que sou um ser “ solitário”
Que preciso de chorar no silêncio
E perder-me no tempo

Rebuscar o teu sorriso
Os teus abraços e mimos
Preciso de tempo para mim
Uma solidão acompanhada…
Preciso de ti
Tenho saudades de ti!
tulipa

21 setembro, 2008

Para vocês...

Hoje, quando vos vi chegar e porque às vezes as questões e as decisões do passado ainda me assombram… como fantasmas, olhei para o rosto daquele homem envelhecido, ausente, sempre distante…que vos vêm buscar de mês a mês …que nunca telefona , não sabe se estiveram doentes, se tiveram uma tristeza…ou uma alegria….e nunca pode contribuir com nada!
Mas quando olho para vocês pergunto-me senão fui eu a culpada…em transformá-lo numa pessoa egoísta e ausente e se tudo seria diferente senão vos tivesse privado de uma” família normal”.
Mas um dia, todos os projectos e sonhos caíram …não consegui viver uma vida que não sentia minha…mas será que tinha o direito de vos privar a vocês?
Não foi fácil, passámos por momentos difíceis…acusações, raivas, ameaças….e isso uniu-nos muito…vivemos cumplicidades juntos…principalmente contigo meu companheiro mais velho…que me secavas as lágrimas, que ainda hoje fazes tudo para não me desagradar…
Não sei quando tudo terminou…não sei se foi porque apareceu alguém na minha vida, quase por acaso e aos poucos…me ensinou que ainda podia voltar amar, me fez sentir gente, numa vida há muito contornada pela rotina…e pela distância….ou se isso foi apenas o empurrão que precisava para voltar a sorrir…mesmo no meio das lágrimas.
Mas entre tantas dúvidas, medos incertezas, nova separação acontece…e às vezes ainda falas nisso porque há sempre recordações que ficam e promessas por cumprir…mas mesmo “quando se ama alguém , ninguém é dono de ninguém” e um dia as pessoas partem. Como um dia serão vocês a partir. Voltámos a ficar os três….cada um procurava um jeito de afastar a dor, criar magias para um novo dia!
Hoje passados alguns anos, vocês crescem…e eu cada vez tenho a certeza que “ pai” é algo que só existe no papel…e muitas vezes tenho medo pelo vosso futuro….que eu não tenha tempo para vos ver crescer…e quando alguma ameaça de doença…me assombra ( como agora) tenho tanto medo….não por mim, eu já vivi tempo suficiente …mas porque não posso deixar-vos sozinhos ( seria uma traição) entregues a um futuro incerto nas mãos de quem nunca esteve presente…nem sabe qual o seu papel na vossa vida.
Quando olho para aquele a quem chamam pai…é como se nunca tivesse feito parte da minha vida….mas teria o direito de vos afastar do direito de crescer “ numa família normal”?
Acho-vos felizes e lindos!
Desculpem…mas também tentei…não me condenem um dia, porque vos amo e tanto do que faço ( errado ou certo) confesso é em nome desse amor!
Desculpem se já vos magoei ....
tulipa

13 setembro, 2008

Aconteceu...

Um dia na nossa vida, surge alguém ou algo que nos faz mudar de direcção de rumo...
Tudo acontece , sem sabermos como...mas a vida muda de direcção num sentido tantas vezes desconhecido e sem retorno...
Da mesma forma que alguém ou algo surge na nossa vida, um dia termina...
Mas o rumo esse já está mudado...já nada o fará alterar...entram e saem pessoas das nossas vidas...mas todas levam e deixam algo que nos ajudam a crescer, amar, a descobrir os nossos caminhos....
Gosto muito desta música e na vida todos os dias acontecem coisas ...que ficam guardadas na caixa das lembranças... boas e ... más.... Histórias de vida! De uma vida inventada todos os dias...
Quando olhamos para trás reparamos que há tantas coisas que "aconteceu...". Às vezes até achamos que não é da nossa vida que se trata...que nunca seriamos capaz de fazer isto ou aquilo...



um bom fim de semana em que só aconteçam coisas que nos façam sorrir...
tulipa

08 setembro, 2008

As voltas da vida...


A vida dá voltas e mais voltas
Já tive nas minhas mãos
O carinho, atenção
O afecto e amizade,
a estabilidade,
tudo...e nada.

Nas voltas da vida
Perdi-me
Caí na tristeza
Na amargura
Sem saber se me
iria conseguir
Levantar .


Nas voltas da vida
Não sabia para onde ir
Não sabia que caminho seguir…
Vagueava perdida na noite
Entre pensamentos
que não deixavam
o sono chegar.

Nas voltas da vida
Criei o “ antes “ e
O “ depois”
Uma mesma pessoa
Um mesmo rosto
Duas vidas
Dois quereres
Duas formas diferentes
De amar.
E me perdi " de mim".
tulipa

04 setembro, 2008

mãos entrelaçadas


Duas vidas se cruzam,
Duas mãos se entrelaçam ,
e caminham lado a lado,
Ao encontro do futuro,
A fugir do passado.
De mãos entrelaçadas
Em silêncio
Abraçamos cada dia,
Mesmo nos dias
em que as mãos
não se entrelaçam
acreditamos no amanhã...
De mãos entrelaçadas
percorremos cada
canto do nosso
jardim proibido
para cuidar de cada flor
que parece querer murchar...
Tulipa

01 setembro, 2008

Encruzilhada da vida


Um dia seguia o meu caminho, o caminho que conhecia há anos, um caminho sem segredos...um caminho seguro....até que aos poucos e sem quase saber como, novos caminhos se abriram...vivia perdida entre os dois caminhos...o conhecido e o desconhecido...a rotina e a magia, a realidade e o sonho...estava perdida....numa encruzilhada....não conseguia já viver...sufocar os sentimentos que despertavam dia para dia...não podia mais viver na mentira!
Na encruzilhada da vida, mudei completamente o meu percurso...virei uma vida ao contrário...e recomecei tudo de novo...quase do zero....tudo por amor...e por amor perdi e ganhei....
Na encruzilhada na vida um dia bati a porta, não olhei para trás...e vivi esse dia como se fossse igual a tantos outros...mas já não voltei....mais para a mesma vida...para ti...uma nova forma de amar...ardia em mim como fogo...que não conseguia apagar por mais que tentasse...
Na encruzilhada na vida...há momentos que não podemos olhar para trás...e temos de recomeçar tudo de novo....como se uma nova vida amanhecesse....
Assim faço todos os dias....às vezes ainda me sinto perdida na encruzilhada da vida....

Tulipa