30 dezembro, 2008

Que reviravolta dá a vida!!


Quando escrevi o útimo texto há dias pensei que era mesmo o último ...contra tudo o que poderia pensar estou deitada numa cama do IPO para ser operada à manhã ...uma boa entrada de ano!

Ainda ao meio dia , planeava ir abanar o capacete...até beber um copo para animar...uma chamada , uma simples chamada mudou tudo....alguém que era para ser operdo " foi chumbado" eu como era a seguir...às 4h da tarde passeava eu ...com a minha familia tinha ido buscar os bilhetes para o concerto de ano novo...e um telefonema tudo mudou!

Tinha de vir ainda hoje até às 19h...e aqui estou a matar o tempo e a tentar não pensar no que poderá acontecer....aproveitar as novas tecnologias....para relaxar.

Lá fora o alvoroço do fim de mais um ano...já se faz sentir....aqui dentro o silêncio de quem vai estar afastada de festas e euforias....

Apenas quero agradecer a todos os amigos que já souberam e já me ligaram , mandaram mensagens...a ti minha colega e amiga, por ainda me ires dar um abraço quando as lágrimas caiam de surpresa...de tristeza...


Voces meus pequeninos...prometo que voltarei de pressa e que para o ano estaremos todos juntos Tantos beijos me deram...

Agarrei nas minhas mão uma lágrima que queria cair...desfi-la num sorriso!

E mesmo assim brindemos a 2008, mesmo sem champanhe...a vida é cheia de surpresas...e imprevistos...

um abraço a todos

tulipa

27 dezembro, 2008

Insónia...novo ano...



Hoje a insónia bateu à porta e mesmo sem autorização foi se instalando , percorreu a minha mente meu corpo e não o deixou repousar. Tentei mandá-la embora, tentei que partisse mas ela teimou em deitar-se ao meu lado…e ali ficámos as duas…eu a tentar esquecer a sua presença, ouvi música, levantei, deitei…pensei e repensei pensamentos que nem guardei…
Desisti ! A insónia venceu!
Vim para o meu refúgio favorito e perder-me entre a escrita , nem sei do que quero falar…basta-me apreciar paz que a noite trás. O silêncio que nem sempre tenho durante o dia.
A noite uma companheira traiçoeira em que tudo parece correr nos maiores dos mistérios…a noite que envolve os amantes no seu manto …e nela também dizem acontecer os maiores desentendimentos…A sua escuridão, o seu silêncio trazem felicidade…infelicidade…Há vida de noite, para que o dia possa funcionar!
Agora que a euforia do Natal começa a ser uma página virada, o bolo rei e as rabanadas deixam de ser os reis das mesas, é tempo de balanços…e muitos planeiam já a despedida do velho ano com uma grande festa, como se o virar do calendário …virasse a vida ao contrário...as preocupações, os medos , as tristezas, fossem fechadas no livro de 2008.
Faz parte da tradição traçar projectos, tomar decisões que há muito se falavam mas não havia coragem para as tomar …com o virar da página…tudo parece florir de novo.
Não sou dada a balanços ou a grandes desejos…mas como manda a tradição como as doze passas e peço doze desejos ( ou seja repito …a meio já me perdi…)!!!
Mas enquanto lutava contra a insónia, tentava recordar este ano já velhinho e cansado mas confesso que não me lembro de muitas coisas, parece que são todos uma repetição uns dos outros …Acreditava que iria ser um ano de muitas mudanças , acreditei que algo iria acontecer como uma brisa fresca e iria dar um colorido diferente à minha vida …mas confesso que pouco aconteceu! Apenas momentos! Um ou outro momento que preenchem os dias…que afinal são a vida!
Na vida surgem as rajadas, as marés altas que parecem arrasar cada bocadinho , cada momento vivido, este ano foi complicado nesse sentido…o vento bateu forte algumas vezes querendo estilhaçar cada bocadinho da paz e serenidade com que tento preencher os meus dias.
Foi um ano complicado não o nego, a vários níveis…foi um ano em que muitas vezes pensei que não era capaz de levar um barco tão pesado a bom rumo, desviei algumas vezes a rota, as velas esfarrapadas no chão …pareciam já não ter conserto, mas vinha um dia e voltava ao mar….misturando na água salgada o doce das minhas lágrimas….
Sei que 2008 não é um livro fechado, muitas histórias, situações, passam para o novo livro que dentro de poucos dias se abre com champanhe, festa, fogo-de-artifício, abraços e votos de feliz ano….
Talvez 2009 não seja ainda o ano das tais mudanças, da tal paz que tanto desejo…mas mesmo assim acredito nos momentos…que ele me pode trazer…na minha vontade que não deixo morrer…embora por vezes fique um pouco adormecida…
Sejam quais forem os problemas as angústias, as dores, os problemas….vamos erguer as velas…brindar 2009 com alegria… mesmo sabendo que muitas vão ser as contrariedades …mas por agora mais vale deixá-las perdidas nesta noite de insónia…
Vou brindar 2009, 2010…os anos que forem precisos e em cada um deles colocar um alicerce para finalmente um dia sair para a rua e Gritar “ SOU FELIZ” ! Os Sonhos tomaram forma!
Obrigado 2008 por o bom que me deste, obrigada a todas as pessoas que tiveram do meu lado, às que transitaram dos outros anos e fazem parte da minha vida, às novas que se cruzaram comigo e adquiriram também o seu lugar. Afinal há sempre lugar para mais alguém…cada um deixa um bocadinho de si e leva um bocadinho de nós…para um dia sermos lembrados!
Obrigada a todos que passam por estes jardins que embora proibidos estão abertos a todos. Sejam felizes!
O sono continua a vadiar por aí…talvez perdido num bar da cidade… e perdeu o rumo ...porque teima em não chegar….Daqui a pouco está amanhecer e vou ter mesmo que me levantar para fazer frente ao dia!
Feliz Ano e já agora sem insónias….

Até para o ano… brindemos a 2009! Que em breve nascerá...

tulipa

19 dezembro, 2008

olhos tristes...


Teus olhos tristes, alegres eu os quero ver.
Quando os teus olhos choram o meu coraçao entristece...
Um resto de Sol no mar ao anoitecer deita-se...
Como uma brisa que teima em ficar...
Mesmo quando tudo parece triste

As luzes brilham nas ruas
O luar teima em ficar num mundo
que é meu , que é teu.
Volta, com um sorriso.

Porque o que construirmos
será o nosso mundo!
Com lágrimas ou sorrisos
será esse o nosso mundo!


Sinto uma tristeza
quando as luzes piscam na rua
dando bilho a ruas outroras apagadas
mas os teus olhos continuam
tristes e sem brilho.

Uma tristeza que vive
espalhada por aí.
em ti
em mim
num brilho que deixamos apagar.


Na noite de Natal
cada um vai para o seu lado,
O sorriso apaga-se
e vive-se na fantasia
de um dia feliz!



É o preço que pagamos por não
sermos uma familia " normal"
Feliz Natal para todos!
talvez não volte antes
quero te ver sorrir...
ver-me sorrir...
ver sorrir a nossa familia
e por apenas um dia ficará longe.



tulipa

13 dezembro, 2008

Encruzilhada da vida


" Devemos habituar-nos a isso:nas mais importantes encruzilhadas da vida, não existe sinalização." Ernest Hemingway
Nem sempre é fácil...tantas dúvidas pairam no ar...por onde ir? Que fazer?...
Se fosse hoje....mas a vida não volta atrás....e naquele momento teve de se tomar uma decisão, fazer uma opção...
Certa ? Errada? Foi a decisão que nos pareceu mais correcta no momento...às vezes a vida ensina-nos que pode não ter sido a que nos fez mais feliz...mas temos de seguir enfrente, nem sempre se pode inverter a marcha e recomeçar de novo!
Que dava jeito umas setinhas e uns proibidos dava !!! Mas talvez a vida perdesse muito da sua magia ...imprevisibilidade...mas também pouparia algumas mágoas....tristezas....até algumas lágrimas
um abraço
Tulipa

10 dezembro, 2008

Um desafio...mais um...

1. 1 - Pedem-nos para colocar uma foto individual nossa





E mais um desafio chegou:

mots a la bouche desafiou e eu aceitei:

2-Escolher uma Banda/Artista: Não sou muito de ter bandas ou artistas favoritos vou mais pelas músicas mas já que tenho que escolher um vou para um português : Rui veloso

3 - Responder às questões somente com títulos da Banda/Artista escolhido: nao deve nada fácil!!

a) Ès homem ou mulher? Embalagem de Damas

Descreve-te: O prometido é devido

O que as pessoas acham de ti? Cavaleiro Andante

Como descreves o teu último relacionamento: O primeiro Beijo

Descreve o estado actual da tua relação: Eu não existo sem você/ Paixão

Onde querias estar agora? AIlha

O que pensas a respeito do amor? Já não há canções de amor

Como é a tua vida? Paixão/ Intervalo

O que pedirias se pudesses ter só um desejo? Todo o tempo do Mundo

Escreve uma frase sábia: A Gente não lê



E convidar 4 blogs :
O Cheiro da Ilha
Alma Gémea
Maria Papoila
Lieratura infantil

Para distarir
um abraço
Tulipa

07 dezembro, 2008

saudades das músicas de outros tempos

Às vezes deixamo-nos levar pelos pensamentos do passado ,
talvez seja a chuva,
Estes fins de semana prolongados com muito trabalho, alguma preguiça...
Levam-nos a vaguear no tempo, a perderem-nos por músicas de outros tempos.
Viagei até aos tempos do liceu em que adorava esta música que hoje já nem conhecia o nome...talvez na altura nem soubesse o significado de algumas expressões, numa altura em que o sonho ainda comandava a vida,
Em que a vida parecia não ter limites,
Nem conhecia o significado de algumas expressões ,
Como se perder na vida, viver na solidão,
Casar e "descasar" porque acreditava que tudo era eterno...
Pensava comandar o " trem " da minha vida e hoje passadas algumas dezenas de anos... percebi que o trem da minha vida nem sempre seguiu os trilhos por mim sonhados ou delineados...
Na " romaria " da vida...sinto-me uma caipira...nesta sociedade...com a qual sempre me identifico... mas na qual tento viver e adaptar-me...
...na chuva do silêncio da noite...nas músicas de outros tempos...
um abraço
tulipa ( clicar no título)

02 dezembro, 2008

O desafio...

Recebi um desafio de Dantis e Mots a la bouche que achei muito engraçado!
Então aqui vai:
O livro é o que está na mesa de cabeça:
Guilaume Mussa- " Porque te amo" e a frase é : " À minha volta , as nuvens perdem a sua alvura, transformando-se em vapor , púpura , fervente, asfixiante."

Uma frase interessante...

As regras são:
1. Agarrar o livro mais próximo.
2. Abrir na página 161.3.
Procurar a 5.ª frase completa.
4. Colocar a frase no blog.5.
Não escolher a melhor frase nem o melhor livro!!! Utilizar mesmo o livro que estiver mais próximo.
6. Passar a 5 pessoas.

Vou passar o desafio:
Maria Papoila
Fiel de Jardineira
Parapeito
Tufatau
Literatura Infantil

Um abraço e continuem o desafio!!
tulipa

16 novembro, 2008

O tempo a envelhecer...


Olho as folhas caídas e secas.
Um amor caído e sufocado
que não resistiu ao envelhecer
do tempo.


Um grito de desespero
foi silenciosamente sufocado
os amores que se vivem.
Não se apagam apenas
caem como as folhas de Outono
envelhecidas por o que se viveu.

Olho a paisagem seca e amarelecida
que chora os dias
em que não acordou.
As noites em que não se entregou
às carícias do orvalho

Se refugiou na solidão
de um quarto vazio
Sem o sabor de um beijo.


O desejo e o impulso contidos
num trago amargo de
orgulho ou tristeza
das palavras que calou
dos abraços que não deu.


Olho a paisagem envelhecida
deixo cair uma lágrima
para limpar a alma ferida
e sofrida.
Liberto a mágoa
do que vivi ,do que quero viver.
Num derradeiro gesto
De acordar os sonhos
adormecidos na eternidade
do tempo envelhecido…

Olho o tempo a envelhecer…
e fico a vaguear no pensamento…


tulipa

09 novembro, 2008

Coração de mãe...


" O coração de mãe não é só um ´

músculo que bate sem parar.

É um lugar mágico onde acontecem

as mais extraordinárias coisas...


O coração de mãe

está ligado a cada coração

de um filho por um fio fininho,

quase invisivel.


É por causa deste fio que tudo

o que acontece aos filhos

faz acontecer alguma coisa dentro do coração de mãe"


( Isabel Minhós Martinho)


No coração de mulher cabe muita gente

Mas esse coração está dividido em muitos

Bocadinhos....

E o de mãe ocupa um grande espaço

Talvez o maior de todos...

Vocês dos dois ocupam um lugar

que ninguém poderá ocupar

nem substituir

é uma forma de amar diferente de todas as outras...


um beijo para os meus campeões...

tulipa

02 novembro, 2008

solidão...


“ Embora goste de solidão, uma coisa é passar meses sozinha , outra é a solidão psicológica , sentir que não tenho ninguém ao meu lado” ( Maria Filomena Mónica)
A solidão sempre foi algo que me bateu à porta, algo que sempre me fascinou e ao mesmo tempo assustou…
Gosto de estar sozinha, de chegar a casa e ter as luzes apagadas, não ter horários ou compromissos;
Gosto de me encontrar comigo própria no silêncio, reflectir no dia que passou, planear o dia que irá amanhecer;
Gosto de me perder nos cantos e recantos de mim própria sem ser interrompida;
Gosto de olhar o dia a desaparecer acompanhada por uma caneca de chá no silêncio da tarde;
Gosto de trabalhar horas a fio sem horários, sem ninguém a mandar-me parar;
Gosto de estar…comigo própria, preciso do meu espaço…
Mas não suportaria a ideia de não ser amada por alguém, de não ter alguém para me dar um abraço quando não me apetece estar sozinha… quando a noite é fria e escura…
Gosto de vos ouvir brigar;
Gosto de ver o teu olhar mesmo que às vezes me pareça triste…mas sei que preciso de ti!
Gosto de estar sozinha fisicamente, mas não suportaria a solidão no meu coração…nesse estão poucas pessoas …mas sem as quais não saberia viver….embora às vezes também precise de “ tirar férias” de vocês …por favor não me condenem….tentem entender esta minha forma de estar e ser….
Sei que pode parecer estranho mas estar sempre acompanhada também cansa …e eu preciso de me amar, conhecer, de tirar prazer da minha companhia….


Um abraço tulipa

28 outubro, 2008

laço cor-de-rosa


Ontem tive que passar o dia no Instituto Português de Oncologia e enquanto esperava observava as centenas de rostos que entravam e saíam ...
Como a minha especialidade era ginecologia , a sala estava cheia de mulheres, algumas acompanhadas pelos maridos ou namorados outras sozinhas como eu…algumas mantinham conversas como se já se cruzassem naquelas andanças há muitos anos…outras mostravam rostos inseguros e ansiosos porque era a primeira vez...
Eu não era a primeira vez...já vou conhecendo alguns cantos à casa…levei livros para estudar…mas o cansaço venceu…fechei os livros enquanto ia mudando de secção, para fazer os vários exames, tentava ler em cada rosto o sofrimento… a dor que as tinha ali levado...
Echarpes compridas traçadas de uma forma artística tapavam o que talvez já tivesse sido um bonito cabelo, bonés deixavam despontar pequenos sinais…do que poderá voltar a ser o cabelo perdido…
Confesso que não falei com quse ninguém refugiei-me no MP4 e senti-me sozinha…não por estar sozinha ,mas porque no fundo tantos “ amigos” familiares, colegas…sabem que estou com alguns problemas e não houve uma mensagem de ninguém …e mesmo quando cheguei a casa…ninguém se lembrou de me perguntar nada…e hoje no local de trabalho..quando me perguntaram …ainda se puseram a “ gozar” porque aos olhos de toda gente sou sozinha…não há ninguém na minha vida… Ontem só saí de lá já passava das 18h senti o peso de se ter amigos e família e não ter….cada vez questiono mais o valor da verdeira amizade…afinal ao longo da minha vida sempre senti que dei mais do que recebi…e ontem foi mais um dia…afinal só queria sentir que era importante para alguém…que se preocupam com o facto de o meu “ peito estar doente”…e naquelas horas gostava de sentir que o mundo parava um pouco para me dar atenção…
A vida às vezes prega-nos partidas , chega de rompante , quase não nos dá tempo para pensar que rumo seguir....não pede licença e baralha-nos o percurso que pensávamos traçado para cada dia…e nesses momentos achamos que fomos os únicos a quem a vida pregou uma partida…mas no fundo não somos!
Cada um tem a sua vida…a minha amiga de mais de 30 anos formalizou hoje o seu divórcio apesar de há muito se sentir só …começa agora a sentir a solidão de chegar a casa e ter sempre as luzes apagadas…outra amiga de há menos tempo…sabia que eu ia mas nem se lembrou de perguntar nada…e eu não me esqueci que ela hoje ia a uma consulta…mas ela esqueceu-se de mim….Fico triste. Vive embrulhada no trabalho...a ele dedica tudo!

Amanhã o meu reguila maior faz 10 anos….e cada vez me sinto mais que são menos as pessoas…que me rodeiam , me amam ou se preocupam comigo….

Avisem lá os médicos que eu não quero usar lenços artisticamente colocados porque adoro o meu cabelo às madeixas loiras e vermelhas….( risos)
Como fiquei até mais tarde do que previsto devido a exames suplementares recebi o apoio , o carinho do pessoal médico e hospital...que se preocupavam que chovia muito ...se tinha comido alguma coisa e porque ainda tinha uma viagem comprida para fazer...foi bom receber o " carinho" de estranhos...
Origada...
Um abraço tulipa

21 outubro, 2008

chávena de café....


Olho um rosto cansado,
uns olhos sem brilho,
que se deixam levar pela rotina da vida
Uma vida que se escreve e reescreve no silêncio
Uma vida que se inventa cada dia.
Uma chávena de café tomada todos os dias
no mesmo lugar, os olhos que se perdem pelo jornal
Uma ou outra conversa sem principio ou fim
num começo de mais um dia...no fim de uma tarde
Num regresso ao mesmo lugar
às mesmas coisas, aos mesmos objectos...
à rotina de cada vida.
Uma chávena de café que se perde no tempo
que se perde entre dois dedos de conversa
Uma chávena de café de um vicio solitário
ou a dois....
Que ajuda apagar as tristezas e a recompor cada
momento...
Um momento construído por mim...
Um momento construído por quem fui...
Um momento construído por que sou...
Um momento construído por quem serei....
Às vezes olho-me ao espelho...e não sei quem sou...
vou aquecer as mãos e entrelaçar os dedos numa
chávena de café....
e olhar a chuva lá fora....
a violência do vento...
Procurar o que fui...e o que serei...
Tulipa

16 outubro, 2008

Porque...


Porque a terra é redonda
Porque o mar é imenso
Como a força do teu olhar
Porque o abraço nem sempre
Acalma um coração agitado .
Porque o amor nem sempre
É eterno
Porque as pessoas mudam
E nem sempre as palavras acariciam
A dor de um coração ferido.
Porque o passado persegue
O presente como se de realidade
Se tratasse,
Porque a vida um dia termina
Nem todos os sonhos se realizam
Porque o Outono derruba as folhas
Como a tristeza nos derruba a nós.
Porque cada dia queremos que seja melhor
Porque um dia tivemos tudo e no outro nada
Porque na vida há perguntas sem respostas
Porque ainda acredito que um dia
Tudo vai ser diferente!
Porque hoje chove lá fora
Mas dentro de mim
Acredito em ti
Acredito em mim
Acredito em nós!
Simplesmente porque acredito!
um abraço tulipa

09 outubro, 2008

histórias de vida,,,



Às vezes quando olho para pessoas com as quais me cruzo no meu dia –a- dia. Das quais nada sei …a profissão às vezes é a única referência e um nome que lhe foi atribuído …penso que história de vida estará escondida atrás daquele rosto, daquele sorriso ou daquela cara triste…
Será que também ela tem uma história de vida escondida num mundo de verdades e mentiras, algo que esconda até de si própria, algo de que fuja…
Talvez cada pessoa tenha um mundo cheio de cantos e recantos...uma fase da vida da qual não se orgulha, uma fase que quer esquecer, algo que ninguém ou um grupo muito restrito saibam…um vício, um hábito, uma “ vida dupla”.
O meu filho que tem quase 10 anos não dispensa o “ seu fofinho” para dormir, um boneco que lhe comprei quando a minha …nossa vida… deu uma reviravolta….mas não conta a ninguém porque tem medo que o gozem…um medo de menino que quer ser crescido mas que ainda se protege num boneco para dormir….
Será que na história de vida de cada um nós haja um medo , ou receio…algo que se pudéssemos arrancávamos da página da vida….ou algo que não assumimos porque saberíamos que os outros não iam entender…e então preferimos esconder os “fofinhos” da nossa vida…e vivemos com o receio que o um dia o pano caia e nós fiquemos desnudados como as árvores no Outono …sem forma de negar….será cobardia? Talvez….
Mas viver uma história de vida paralela é como se o pano possa cair a qualquer momento … e o “ fofinho” fique exposto a um mundo de julgamentos…
Cada vida uma história…muitas vezes desconhecida…mesmo quando achamos que sabemos tudo do outro…


uma tulipa escondida no jardim da vida...

um abraço

05 outubro, 2008

abraços


Os Abraços saõ a
linguagem dos afectos
Abraço de amigo,
Abraço de consolo,
Que nos liberta da solidão
Da dor e amargura.
Abraços que se cruzam entrecruzam
Num olhar, num tocar…
Abraço das estrelas
Que abraçam o universo
Abraço virtual
Abraço real
Abraço de vitória
Abraço de uma criança
Um abraço apaixonado….
Um abraço que seca as lágrimas
Um abraço que nos faz sorrir…

Um abraço é algo que só poder ser feito por dois ….

ninguém se consegue abraçar sozinho…


A todos um abraço …

tulipa

26 setembro, 2008

saudades de ti..

Deitadas lado a lado
De mão dada
Enroscaste – te no meu abraço
Dormitavas em silêncio
Eu olhava os contornos
Do teu rosto
Relembrei momentos passados…
Umas lágrimas caíram
Que secaste com beijos…
Sem perguntar nada…
Sabes que sou um ser “ solitário”
Que preciso de chorar no silêncio
E perder-me no tempo

Rebuscar o teu sorriso
Os teus abraços e mimos
Preciso de tempo para mim
Uma solidão acompanhada…
Preciso de ti
Tenho saudades de ti!
tulipa

21 setembro, 2008

Para vocês...

Hoje, quando vos vi chegar e porque às vezes as questões e as decisões do passado ainda me assombram… como fantasmas, olhei para o rosto daquele homem envelhecido, ausente, sempre distante…que vos vêm buscar de mês a mês …que nunca telefona , não sabe se estiveram doentes, se tiveram uma tristeza…ou uma alegria….e nunca pode contribuir com nada!
Mas quando olho para vocês pergunto-me senão fui eu a culpada…em transformá-lo numa pessoa egoísta e ausente e se tudo seria diferente senão vos tivesse privado de uma” família normal”.
Mas um dia, todos os projectos e sonhos caíram …não consegui viver uma vida que não sentia minha…mas será que tinha o direito de vos privar a vocês?
Não foi fácil, passámos por momentos difíceis…acusações, raivas, ameaças….e isso uniu-nos muito…vivemos cumplicidades juntos…principalmente contigo meu companheiro mais velho…que me secavas as lágrimas, que ainda hoje fazes tudo para não me desagradar…
Não sei quando tudo terminou…não sei se foi porque apareceu alguém na minha vida, quase por acaso e aos poucos…me ensinou que ainda podia voltar amar, me fez sentir gente, numa vida há muito contornada pela rotina…e pela distância….ou se isso foi apenas o empurrão que precisava para voltar a sorrir…mesmo no meio das lágrimas.
Mas entre tantas dúvidas, medos incertezas, nova separação acontece…e às vezes ainda falas nisso porque há sempre recordações que ficam e promessas por cumprir…mas mesmo “quando se ama alguém , ninguém é dono de ninguém” e um dia as pessoas partem. Como um dia serão vocês a partir. Voltámos a ficar os três….cada um procurava um jeito de afastar a dor, criar magias para um novo dia!
Hoje passados alguns anos, vocês crescem…e eu cada vez tenho a certeza que “ pai” é algo que só existe no papel…e muitas vezes tenho medo pelo vosso futuro….que eu não tenha tempo para vos ver crescer…e quando alguma ameaça de doença…me assombra ( como agora) tenho tanto medo….não por mim, eu já vivi tempo suficiente …mas porque não posso deixar-vos sozinhos ( seria uma traição) entregues a um futuro incerto nas mãos de quem nunca esteve presente…nem sabe qual o seu papel na vossa vida.
Quando olho para aquele a quem chamam pai…é como se nunca tivesse feito parte da minha vida….mas teria o direito de vos afastar do direito de crescer “ numa família normal”?
Acho-vos felizes e lindos!
Desculpem…mas também tentei…não me condenem um dia, porque vos amo e tanto do que faço ( errado ou certo) confesso é em nome desse amor!
Desculpem se já vos magoei ....
tulipa

13 setembro, 2008

Aconteceu...

Um dia na nossa vida, surge alguém ou algo que nos faz mudar de direcção de rumo...
Tudo acontece , sem sabermos como...mas a vida muda de direcção num sentido tantas vezes desconhecido e sem retorno...
Da mesma forma que alguém ou algo surge na nossa vida, um dia termina...
Mas o rumo esse já está mudado...já nada o fará alterar...entram e saem pessoas das nossas vidas...mas todas levam e deixam algo que nos ajudam a crescer, amar, a descobrir os nossos caminhos....
Gosto muito desta música e na vida todos os dias acontecem coisas ...que ficam guardadas na caixa das lembranças... boas e ... más.... Histórias de vida! De uma vida inventada todos os dias...
Quando olhamos para trás reparamos que há tantas coisas que "aconteceu...". Às vezes até achamos que não é da nossa vida que se trata...que nunca seriamos capaz de fazer isto ou aquilo...



um bom fim de semana em que só aconteçam coisas que nos façam sorrir...
tulipa

08 setembro, 2008

As voltas da vida...


A vida dá voltas e mais voltas
Já tive nas minhas mãos
O carinho, atenção
O afecto e amizade,
a estabilidade,
tudo...e nada.

Nas voltas da vida
Perdi-me
Caí na tristeza
Na amargura
Sem saber se me
iria conseguir
Levantar .


Nas voltas da vida
Não sabia para onde ir
Não sabia que caminho seguir…
Vagueava perdida na noite
Entre pensamentos
que não deixavam
o sono chegar.

Nas voltas da vida
Criei o “ antes “ e
O “ depois”
Uma mesma pessoa
Um mesmo rosto
Duas vidas
Dois quereres
Duas formas diferentes
De amar.
E me perdi " de mim".
tulipa

04 setembro, 2008

mãos entrelaçadas


Duas vidas se cruzam,
Duas mãos se entrelaçam ,
e caminham lado a lado,
Ao encontro do futuro,
A fugir do passado.
De mãos entrelaçadas
Em silêncio
Abraçamos cada dia,
Mesmo nos dias
em que as mãos
não se entrelaçam
acreditamos no amanhã...
De mãos entrelaçadas
percorremos cada
canto do nosso
jardim proibido
para cuidar de cada flor
que parece querer murchar...
Tulipa

01 setembro, 2008

Encruzilhada da vida


Um dia seguia o meu caminho, o caminho que conhecia há anos, um caminho sem segredos...um caminho seguro....até que aos poucos e sem quase saber como, novos caminhos se abriram...vivia perdida entre os dois caminhos...o conhecido e o desconhecido...a rotina e a magia, a realidade e o sonho...estava perdida....numa encruzilhada....não conseguia já viver...sufocar os sentimentos que despertavam dia para dia...não podia mais viver na mentira!
Na encruzilhada da vida, mudei completamente o meu percurso...virei uma vida ao contrário...e recomecei tudo de novo...quase do zero....tudo por amor...e por amor perdi e ganhei....
Na encruzilhada na vida um dia bati a porta, não olhei para trás...e vivi esse dia como se fossse igual a tantos outros...mas já não voltei....mais para a mesma vida...para ti...uma nova forma de amar...ardia em mim como fogo...que não conseguia apagar por mais que tentasse...
Na encruzilhada na vida...há momentos que não podemos olhar para trás...e temos de recomeçar tudo de novo....como se uma nova vida amanhecesse....
Assim faço todos os dias....às vezes ainda me sinto perdida na encruzilhada da vida....

Tulipa

17 agosto, 2008

O Silêncio




Um silêncio longe da rotina

A montanha e o rio por companhia

A noite fria que nos fazia correr



Um quarto de Hotel

Num mundo só meu

Só teu...

Num mundo construído

Em cada toque

Em cada abraço

Em sorriso rasgado

Em cada palavra...



No silêncio da noite

um beijo

um toque...

Duas mãos entrelaçadas

dois corpos que se unem...



tulipa

10 agosto, 2008

sempre como n` areia


Uma história simples contada no feminino...que tal como areia...se agarra entre as mãos...e por vezes escapa entre os dedos...envolta em paixões, verdades...mentiras....amores para sempre e para nunca....
Um livro simples...para férias, mas que faz pensar...porque se magoa quem se ama?

Tulipa